Carta de Apresentação

cv

Ao contrário do que se poderia pensar, um freelancer também pode enviar uma carta de apresentação espontânea a um potencial cliente. Esta estratégia é até usada entre empresas, embora seja menos comum. Esta é uma forma de encetar contacto com uma empresa que ainda não nos conhece. Para efetuarmos uma carta de apresentação de sucesso, ou seja, que realmente desperte interesse e que nos abra a porta a uma reunião, a mesma deverá obedecer a princípios simples apresentados de seguida.

Estrutura da Carta

A carta deverá ter unicamente duas páginas. Na primeira página deverá conter a apresentação do freelancer focado na empresa e na segunda um resumo das competências relevantes .

Primeira Página – Apresentação

Nesta página deve fazer a sua apresentação de forma a cativar quem lê a querer conhecê-lo melhor.

É sempre simpático agradecer a atenção que a pessoa dispensa à leitura da carta, pelo que este pode ser usado como parágrafo de abertura.

Porque quem lê não quer perder tempo, muito menos com alguém que não conhece, devemos passar à nossa introdução. Neste parágrafo devemos fazer uma introdução extremamente focada naquilo que temos a dar e que pode ser interessante para o negócio da empresa.

Lembre-se que a pessoa que lhe está a dispensar tempo não quer ser maçado com um enorme discurso de tudo o que já fizemos na vida. Essa pessoa está sim, extremamente interessada em como o freelancer pode ajudar o negócio da sua empresa, ou seja, qual a mais valia de nos contratar, e esse deverá ser sempre o foco da carta. Por essa razão, tudo isto deverá ser escrito em frases claras, simples, concisas e tendo sempre em mente o quão relevante é para o cliente o que está a ser escrito. Por exemplo, se se está a dirigir a uma empresa de marketing digital, a sua experiência como designer de montras não deverá constar na primeira página da carta, por mais que goste de desenhar montras…

Uma vez descrito o que sabemos fazer e que pode ser útil à empresa, passamos à fase de explicação de como poderemos ajudar a empresa no seu negócio, de novo fazendo realce à mais valia que poderemos trazer à empresa, e concluímos referindo que gostaríamos de  apresentar os nossos serviços pessoalmente. Nesta parte da carta é relevante fazermos menção ao nome da empresa, até porque muitas vezes não temos outra hipótese de personalizar a carta. Este toque pessoal mostra que sabemos com quem estamos a falar e que tudo o que dissemos se adequa à empresa, e por tudo isso devem dar-nos alguma atenção.

Por fim, despedi-mo-nos cordialmente. Neste parágrafo podemos reforçar o pedido de reunião ou os agradecimentos.

Exemplo:

Exmos Senhores,

Quero desde já agradecer a atenção dispensada a esta breve introdução e a oportunidade de apresentar num futuro próximo os meus serviços que acredito serem do vosso interesse.

Sou Fernando Martins, consultor independente em tecnologias e sistemas de informação. De entre as várias áreas de negócio em que opero, destaco as minhas especialidades: a banca, o tratamento de valores e a migração de dados. Foco-me nos objetivos da organização e cubro todo o ciclo de vida de uma solução, desde o assessment até à manutenção, ultrapassando os problemas de forma inteligente e pragmática.

Os desafios que a economia atual coloca promovem a entre-ajuda, reestruturação e reposicionamento das organizações de forma a disponibilizar uma oferta mais completa de serviços.
Neste contexto, gostaría de vos apresentar os meus serviços com o intuito de ajudar a Organização XPTO a reforçar a sua oferta com o meu know-how e assim cobrir de forma mais completa as áreas e tecnologias em que opera ou pretende operar.

Esperando ir de encontro às vossas expetativas desde já mostro a minha disponibilidade para uma reunião onde poderei detalhar e esclarecer esta junção de sinergias.

Despeço-me com os melhores cumprimentos,

Fernando Martins

Segunda Página – Curriculum

A segunda página não deverá ser um curriculum na verdadeira ascensão da palavra mas sim um pequeno resumo do que sabemos fazer, sempre focado naquilo que poderá ser uma mais valia para a empresa que estamos a contactar. Assim, podemos dividir a segunda página em pequenas subsecções com informação clara, simples e concisa.

Começando por nós próprios, devemos descrever-nos num parágrafo indicando quais são as nossas melhores e maiores competências. Se estas não forem as que podem ter mais valia para o cliente, inclua estas últimas também. Lembre-se que as suas mais valias não têm de ser exclusivamente técnicas. Por exemplo, se está habituado a trabalhar com equipas estrangeiras ou multidisciplinares, isso é um factor diferenciador que é merecedor de referência. Inclua no parágrafo a resposta à questão “porquê eu e não outro“, ou seja, não se esqueça de referir qual é o seu fator diferenciador, aquele  fator que o distingue da restante concorrência e que leva a empresa a escolhê-lo a si em vez de qualquer outro.

As secções seguintes devem ser de acordo com a área de trabalho do freelancer. Por exemplo, se o mesmo se enquadra na fotografia poderá fazer referência aos seus trabalhos mais importantes e quais os objetos alvo do seu trabalho.

Não se esqueça de que esta é a segunda página, não é a terceira, nem a quarta e muito menos a quinta, por isso resista à tentação de despejar todo o seu curriculum e escreva apenas o que é importante para o cliente. O seu curriculum completo, ou portefólio, deverá estar disponível online ou ser enviado a pedido. Se acha que é especial e esta regra não se aplica, desengane-se. Você não é especial e esta regra aplica-se a todos. Se tem três páginas, então o problema está exclusivamente no seu poder de síntese.

Lembre-se, se conseguiu fazer com que o cliente passasse da primeira página, não estrague tudo na segunda. O tempo que o cliente usou para ler a primeira página foi um investimento da parte dele, não o faça sentir “tolo” por, afinal, apenas o ter feito perder tempo. Continue conciso, simples e claro. Poupe o tempo, e a paciência, de quem lê e não exceda a segunda página. Quem lê sabe bem que você tem muito mais para mostrar e para dizer, afinal todos nós temos. Mas mantendo a segunda página focada, quem lê sabe que o freelancer está a respeitar o seu tempo, e isso é algo que o cliente valoriza.

No final, temos apenas duas páginas, mas são duas páginas focadas no cliente, sem gordura e bem organizadas. Tudo isto somado transmite ao cliente uma postura profissional, temos as ideias claras, bem organizadas, somos focados e não fazemos perder tempo a ninguém. Qual é o cliente que não aspira a ter pessoas assim na sua equipa?

Exemplo:

Fernando Martins

Com mais de uma década de experiência em consultoria em tecnologias e sistemas de informação, tem sempre como foco o uso da tecnologia como suporte e potenciação do negócio.

Possui um profundo conhecimento da engenharia de software tendo vencido desafios tão interessantes como a criação de uma ferramenta de ETL, a reengenharia e automatização de processos com ganhos significativos de performance operacional, ou a gestão técnica da migração de dados de bancos e seguradoras. Tem assim a capacidade de responder a solicitações distintas em diversas áreas de negócio, em particular em projetos de migração de dados onde é especialista, e no desenvolvimento, integração e manutenção de sistemas informáticos pensados à medida.

 

Áreas de Negócio

  • Banca
  • Tratamento de valores
  • Media
  • Seguros
  • Venda a Retalho
  • Administração Pública: Finanças e Justiça
  • eCommerce

Tecnologias

  • Unix/Linux
  • Windows
  • Mac OS X
  • Midrange iSeries, AS/400
  • J2EE, RCP, Java
  • .Net
  • Python, Django
  • PHP
  • Shell Scrcipting
  • Oracle, DB2, SQL Server, MySQL

Competências Organizacionais

  • Experiência em gestão de equipas e de projectos de IT
  • Experiência em projectos críticos para o negócio com dead-lines agressivos
  • Resistência ao stress e habituado a trabalhar sobre pressão
  • Capacidade de adaptação a ambientes multiculturais, tendo já trabalhado no estrangeiro e integrado equipas com profissionais de várias nacionalidades
  • Capacidade de decisão, liderança, coordenação e gestão na área das tecnologias e sistemas de informação
  • Experiência na construção de equipas, “team building” e “coaching”

Personalização

Caso tenha hipótese, personalize a carta. Se sabe quem vai ler a sua carta de apresentação, dirija-se a essa pessoa. Mostre-lhe que sabe o que a empresa faz e que sabe que a pode ajudar. Ganhar um aliado é sempre positivo, mas se isso não for possível, dirija-se à organização de forma genérica.
Tente fazer com que essa pessoa seja o seu contacto com a empresa, pelo menos numa fase inicial. Fale com ela e obtenha mais informação sobre a empresa, de preferência sobre problemas que tenham atualmente na sua área de atuação, permitindo-lhe assim mostrar que pode ajudar a resolver esses problemas.

Faça uma carta especifica para cada empresa com que contacta. Não ceda à tentação de ter um modelo e mudar apenas o nome da empresa. De certo ninguém quer comprometer o sucesso de uma carta de apresentação porque foi preguiçoso e não fez o trabalho de casa. Investigue a empresa, o que faz e como lhes poderá ser útil e personalize a carta mediante a informação recolhida.

Aspeto Gráfico

Não descure o aspeto gráfico da carta. Um aspeto claro, limpo e simples impede uma má primeira impressão, ajuda à leitura e torna o leitor mais recetivo do que uma página cheia de cores, tipos de fonte e logótipos de gosto duvidoso.

Coloque o seu logótipo ou nome no topo da primeira página em formato grande, mas não exageradamente grande ao ponto de se tornar o elemento mais importante da página, o foco deverá ser no texto e não no seu nome ou logótipo. Escreva o seu nome usando um tipo de letra diferente mas com estilo, nada de Comic Sans MS, Broadway, Impact e afins.

Os seus contactos podem ser disponibilizados no rodapé, por exemplo usando duas colunas. Uma coluna pode conter o seu nome, telemóvel e email e outra onde tem a morada e o URL do seu site ou portefólio. Pode também usar uma linha a separar o texto do rodapé na cor predominante do seu logótigo, se o tiver, ou então recorrendo ao clássico cinza.

A segunda página pode ter os títulos das secções no mesmo tipo de letra usado no seu nome na primeira página de forma a criar um aspeto coerente. Lembre-se, nada de Comic Sans MS, Broadway, Impact e afins.

Entrega

A entrega da carta não deve ser minimizada. Não queremos que todo o nosso trabalho fique comprometido na reta final. Nunca faça o envio de uma carta num formato de editor de texto, mostra algum descuido com a finalização do trabalho. Além disso, uma carta de apresentação é um documento final, não é um documento de trabalho que tenha de ser revisto ou editado por quem a vai receber. Assim, exporte o documento para PDF e se usar imagens e fizer uso de tipos de letra menos comuns, não se esqueça de mandar incluir os tipos de letra e de usar uma boa qualidade nas imagens.

Se possui um contacto na empresa, faça-a chegar a essa pessoa de forma a que a carta seja encaminhada com uma referência de que já trabalha na empresa. Caso não seja possível, encontre uma pessoa da empresa que tenha poder de decisão, ou que possa fazê-lo chegar às pessoas que tomam decisões, e contacte-a. Há imensas formas de obter estes contactos. Por exemplo, muitas empresas apresentam a sua estrutura corporativa, encontre o diretor da área certa e contacte-o. Outra forma é recorrer ao Linked In para obter essa informação.

Entregar a carta à pessoa certa é crucial, uma vez que se contactar uma pessoa que não tenha poder de decisão poderá perder imenso tempo até conseguir chegar a alguém que realmente pode tomar decisões quanto à adjudicação de projectos.

Uma vez entregue a carta, aguarde. Não telefone logo de seguida nem envie um email diariamente para saber se há novidades. Lembre-se, respeite o tempo de quem recebeu a sua carta. As organizações têm o seu próprio ritmo, e por vezes demora algumas semanas até conseguirmos agendar uma reunião. No entanto, não fique parado, contacte mais empresas e vá verificando a evolução das cartas já enviadas, mas sem parecer desesperado ou tão chato que passe a mensagem de ser alguém com quem ninguém quer trabalhar.

Pode gostar também de:

  1. Eugenio Monteiro diz:

    porfavor ajuda-me em eleborar uma carta de apresentação de uma empresa: comercio e prestação de serviços. dirigida a candidatura de prestação de serviços nas areas de tecnologia de informação, frio , eletricidade

    muito obrigado

Deixe o seu comentário

Parceiros

Slot 4

Rede SerFreelancer

ConcursosArte

Destaques

ConcursosArte ConcursosArte

Top Comentadores do Mês

  • Coloca o teu nome no Top! Comenta!